terça-feira, 7 de setembro de 2021

De bicicleta em Porto Santo, dia 2



Com um atraso mas cá vai.

A ilha tem mais atrativos do que o se pensa. É preciso fazer devagar e apreciar.  Reserva da biosfera da UNESCO desde 28 de outubro de 2020 tem características próprias em que a [falta de] água desempenha papel histórico.

De pouco ou quase nada resta dos fortes construídos para defesa da ilha, salva-se a ida ao Forte do Pico da Ilha do Porto Santo.

Podia fazer-vos um descritivo, hoje não eh eh eh…

Deixo só as fotos para vos aguçar o apetite…


















Vítor Franco







segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Chegou o n.º 2 da Revista de Cicloviagens


Chegou o n.º 2 da Revista de Cicloviagens. São 98 páginas de boa informação sobre variados aspetos das cicloviagens no mundo. Excelentes fotos, bons artigos e entrevistas. 
A Patagónia está em destaque nesta revista gratuita, se não pode ir visitá-la, leia a revista ;) 
A não perder!
Descarregue a revista clicando aqui.


terça-feira, 4 de maio de 2021

De bicicleta em Porto Santo, dia 1

Manhã cedo apanho o barco da Porto Santo Line. O Lobo Marinho é um barco agradável com tripulação simpática. A época é baixa e leva pouca gente, eu gosto mais assim.


A pouco e pouco vejo desaparecer a ilha da Madeira e a sua Ponta de S. Lourenço, local de bela caminhada. No horizonte o Ilhéu da Cal clama pelo grito “terra à vista”! Chegado ao porto, de Porto Santo, observo a saída de carros, camiões, motorizadas e gentes carregadas…

Deixo sair quase toda a gente, pego na mochila e desço. Tomo o mini autocarro com destino à vila, perdão cidade, mas Vila Baleira de seu nome. Desço na última paragem, observo… Idosos trocam conversa entre cigarros, uma empregada espera clientes à porta do café, vejo o posto de turismo e dirijo-me lá… O funcionário desentorpece, dá-me o mapa da ilha e pouco mais…

Procuro uma loja de bicicletas e alugo. Monto direto ao Inatel.

Lugar calmo numa já calma cidade com nome de vila, o Inatel fica às “portas” da praia da Calheta. Arrumo as coisas e dou um salto à praia de fama curativa.

O primeiro dia na bici, como lhe chamam os castelhanos, é para descobrir a Praia do Zimbralinho, voltar à estrada de “gravel” e rumar ao miradouro do Furado Norte, dali subir ao Pico do Espigão [uff, a bici ficou no caminho que era subir “a pique”], voltar ao alcatrão com destino ao Pico Ana Ferreira.

O acesso ao Zimbralinho estava cortado mas deu para uma boa “chapa”. É uma praia muito pequena mas bonita.

O miradouro do Furado Norte, na arriba costeira de Morenos, é um local muito bem tratado com umas vistas esplêndidas e com um bonito parque de merendas.


Do miradouro segui ao Pico Espigão. É um lugar muito interessante. Trata-se de “forma de relevo alongado que chega aos 270 m” tendo na sua “cumeeira um magnífico filão de rocha rara o mugearito”; um bocadito mais velho que eu: mais de 12,5 milhões de anos… Lá de cima vê-se a ilha dos dois lados.

Descendo o pico e tomando o alcatrão, segui à esquerda rumo ao campo de golf. Continuando tens acesso a uma formação geológica, de estrutura colunar prismática, a que chamam “Piano”. Segundo a descrição no local “as rochas encaixantes são depósitos vulcanoclásticos e lavas submarinas pertencentes à fase da montanha submarina”… A não perder!

É tempo de descer… Vai um mergulho na água quentinha na praia do Combro?

Vítor Franco

terça-feira, 6 de abril de 2021

Conversas descontraídas ou formações bicicletas / mulheres / reutilização / logística / férias / família / aventura


Informação de https://cicloda.cicloficina.pt 
WEBINARS CICLODA
A CICLODA apresenta o ciclo de webinars BICICLETAS E... a realizar entre 8 de Abril e 17 de Junho de 2021.
Serão seis conversas temáticas e descontraídas com as pessoas convidadas, e abertas à participação do público.
De 15 em 15 dias haverá um webinar, sempre às 18h30 e com a duração de uma hora, transmitido online.
Este ciclo é co-organizado pela CICLODA e Câmara Municipal de Lisboa, com o apoio Velo-City 2021.

1º evento: https://www.facebook.com/events/1205595209872858/ 
BICICLETAS E... MULHERES

08 ABRIL 2021 | 18H30

MARIA CANELHAS - FEMINA

ANA REGEDOR - RODA DOS VENTOS

PATRÍCIA MELO - CICLISTA EXPERIENTE

GIULIA GALLORINI - CICLISTA PRINCIPIANTE

MODERAÇÃO

MICHELE MAMEDE - JORNALISTA

quarta-feira, 24 de março de 2021

Estreou a curta-metragem "Explorar os seus limites"



Estreou a curta-metragem "Explorar os seus limites"; filme inspirado a encorajar as pessoas a ver áreas familiares e locais de maneiras desconhecidas, mostrando como grandes aventuras podem acontecer da sua própria porta.

As restrições da Covid-19 na Escócia contornaram o detentor do recorde mundial, Mark Beaumont, e o fundador da Bikepacking Scotland, Markus Stitz, pensando sobre onde estão os limites de nossas autoridades locais. 

"Pensámos nas rotas de ciclismo de cascalho próximas à circunferência de cada autoridade local, já que as atuais restrições de permanência em casa na Escócia só permitem exercícios que começam e terminam no mesmo lugar (de preferência em sua casa, mas também até 5 milhas do limite de sua área de autoridade local). Para começar, mapeámos 23 rotas que variam de 30 milhas a 315 milhas, todas incluídas na coleção abaixo. Obrigado também a Craig Thompson por mapear uma rota ao redor de Aberdeen.

Uma nota de cautela. Diferente de outras rotas da Bikepacking Scotland, só pudemos testar a rota de Edimburgo e Midlothian. Para todas as outras rotas, usamos Komoot e Open Cycle Map para mapeá-las e analisá-las em um computador, e também usamos nosso conhecimento de outros passeios ou projetos como mapear as trilhas de cascalho de Perthshire, John Muir Way ou rotas no Cateran Ecomuseum.

Ao pedalar a rota de Edimburgo no inverno, tivemos que desmontar e empurrar várias vezes, e também fizemos alterações na rota durante a pedalada, então, esteja preparado para isso. Aconselhamos você a usar o bom senso, levar kit sobressalente suficiente e seguir os protocolos de emergência.

Essas rotas são sugestões para inspirar suas próprias rotas. Você pode nos enviar feedback onde eles podem ser melhorados. Alguns conselhos ainda estão faltando na coleção, então se você quiser mapear e compartilhar uma rota, use o feedback abaixo para entrar em contato."


quarta-feira, 17 de março de 2021

Cicloviagem - uma nova revista, bonita, de qualidade gráfica, bons conteúdos e gratuita


Experiências de viagens, testemunhos, belas fotos, alimentação, conselhos para iniciantes...
A revista apresenta-se assim:
"Somos uma revista em movimento.
O nosso objetivo é disseminar um tipo de turismo e vida alternativa onde interagimos de forma responsável e consciente com o meio ambiente e as pessoas que o habitam.
As viagens de bicicleta como forma de turismo mas também de vida.
Procuramos mostrar e aproximar o leitor das diversas formas de pedalar pela mão dos próprios viajantes, contando histórias, mostrando fotos, dando conselhos ou ilustrando de alguma forma a experiência do ciclista.
A periodicidade:
A revista terá três edições anuais publicadas a cada quatro meses em formato digital e será totalmente gratuita.
Gestão:
Será autogerenciado e colaborativo. Qualquer pessoa que desejar participar pode enviar seu material para ser considerado para publicação.
Difusão:
Será divulgado de forma gratuita e gratuita, podendo ser publicado em redes sociais, páginas da web e até impressos."
Parabéns à equipa!
Vítor Franco


sexta-feira, 12 de março de 2021

Santarém está muito atrasada. Temos uma vitória a conquistar!

Só um país atrasado entende que as mulheres não devem usar bicicleta porque se excitam, as estradas são para os carros, as ruas só para quem não tem mobilidade reduzida, ou as bicicletas são transporte de pobre!

As pessoas com deficiência também têm direito à mobilidade e ao desporto. As crianças também têm direito à mobilidade e à segurança.

Junto fotos tiradas em Santarém, foto de estacionamento de bicicletas junto a estação ferroviária na Áustria [quando fiz o rio Danúbio] e uma revista sobre ciclismo adaptado, de leitura e download livre e gratuito que podes fazer clicando aqui.

Realmente, Santarém está muito atrasada. Temos uma vitória a conquistar!







Vítor Franco



segunda-feira, 8 de março de 2021

"A BICICLETA COMO UM VEÍCULO FEMINISTA" - VIVA O 8 DE MARÇO!

Cristina Spínola afirmou o empoderamento da mulher, o direito à igualdade, à mobilidade global e fez uma volta ao mundo em bicicleta que pode ver aqui numa entrevista televisiva.


"Igualdade e diversidade" é um vídeo, com a participação da Cristina, que afirma esse empoderamento feminino, a igualdade e celebra o 8 de Março, uma ação da Concejalía de Igualdad y Diversidad del Ayuntamiento de Las Palmas de Gran Canaria que pode ver clicando aqui.

Rute Norte tem um site que merece a nossa visita. Ativista cultural e dos direitos dos animais, é uma credenciada artista plástica "viajou pelo Quénia, Austrália, Amazónia, Patagónia, Gronelândia, Timor, Vietname, São Tomé e Príncipe, Índia, Egipto, Tunísia, China, Nova Iorque, Seychelles, fez as 9 ilhas dos Açores em bicicleta, e claro, viajou por vários países na Europa."

Rute Norte, de bicicleta pela China

Outra mulher de garra é a Tânia Muxima. Sim é uma mulher sem medos mostrando que é o sexo forte. São imensas as aventuras da Tânia, elas podem ser vistas na sua página de Instagram clicando aqui. E quando a Tânia andou a fugir à polícia de bicicleta no Cazaquistão eh eh eh... 


Passando a uma abordagem académica, a relação entre o avanço do feminismo e a bicicleta é dada por Vivian Machado. No "Seminário Internacional Fazendo Gênero" Vivian apresentou um trabalho de que cito:


"A mulher tem uma ligação de libertação à bicicleta. Sobre a mulher recaiam impedimentos morais da época, como a proibição de associações de mulheres ciclistas e com a criação de mitos como uma possibilidade de atrofiação do útero ao pedalar...

A bicicleta é um instrumento utilizado pelos movimentos sociais atuais e pelo debate feminista como uma representação da conquista de direitos e como uma extensão do próprio corpo que busca retomar para si a independência da mobilidade na cidade.

Pedalar se apresenta como um ato político, de reivindicação do espaço público como de direito aos sujeitos. Dentre as apresentações de falas e debates atuais, o feminismo e o cicloativismo têm muito a caminhar ainda juntos
..."


Partilho aqui todo o texto, que é público e recomendo. Clique aqui para ler.

A todas obrigado pelo seu exemplo!

Vítor Franco

quarta-feira, 3 de março de 2021

Fanzine de mulheres em bicicleta

Por vezes caímos na tentação de relatar as audaciosas cicloviagens deixando a sensação: "isto não está ao meu alcance".

A publicação de hoje é muito gira. Ela tem ilustrações interessantes e trata o início da "relação" entre a mulher e a bicicleta, é o abc autêntico para a mulher que nunca andou de bicicleta. 

1. Aprendendo a andar de bicicleta, 2. Pedalar em dias de chuva, 3. Seguranças nas vias, 4. Registo de bicicleta, 5. Recomendações, 6. Sinalização, 7. Como prender a bicicleta.

Clique aqui e leia a revista.







domingo, 28 de fevereiro de 2021

Sete sinais de advertência de enfarte

Um dos melhores canais sobre exercício e viagens em bicicleta é o de Cristina Spínola. Para além de ser uma experiente ciclista que viaja sozinha pelo mundo, com livro publicado, a Cristina mantém um dinâmico canal no youtube.

Aqui fica mais um exemplo do seu ótimo trabalho:




De bicicleta em Porto Santo, dia 2

Com um atraso mas cá vai. A ilha tem mais atrativos do que o se pensa. É preciso fazer devagar e apreciar.   Reserva da biosfera  da  UNES...